agência de marketing digital o condado

O marketing digital está se tornando mais significativo a cada ano. Atualmente, é difícil encontrar empresas locais que estão crescendo sem investir nessa modalidade. O marketing online permitiu que até pequenas empresas tivessem maior capacidade de divulgar seus negócios e concorrer mais democraticamente contra grandes marcas do mercado.

Mas muitas dessas empresas locais não sabem quanto investir em uma campanha de marketing digital. Elas não entendem quais estratégias são melhores e não sabem ao certo quanto do orçamento de marketing deve ser destinado à publicidade online.

Confira alguns dados interessantes sobre investimentos com marketing digital e entenda como alocar da melhor maneira o seu orçamento nessa estratégia.

Por que investir em marketing digital?

Antes de saber quanto você precisa investir em marketing digital, vamos pensar: sua empresa precisa mesmo fazer esse investimento? Certamente sim! Acompanhe os motivos para entender a importância disso.

Muitas empresas começam a olhar para o marketing digital porque pensam que é um meio barato de divulgação e relacionamento com o consumidor. Em alguns casos, realmente é: canais como a busca orgânica do Google e as redes sociais, por exemplo, não exigem qualquer investimento em mídia para trazer resultados.

Por outro lado, quando você começa a investir em mídias pagas na internet — como links patrocinados no Google Search, Facebook Ads, Google Shopping e mídia display —, os resultados tendem a se potencializar. Dessa forma, o marketing digital pode não ser necessariamente barato, mas você encontra um custo-benefício muito vantajoso para a sua empresa. Ao investir em publicidade online, você pode:

  • Definir um público-alvo segmentado conforme perfis, interesses e comportamentos;
  • Dedicar a verba que a sua empresa quiser (e pode começar com valores baixos);
  • Pagar somente quando tiver resultados (custo por clique, custo por ação etc.);
  • Monitorar os resultados em relatórios fornecidos pelas plataformas;
  • Fazer os ajustes necessários em tempo real para melhorar o desempenho.

Diferentemente do marketing tradicional, o controle está na sua mão. Quando você anuncia em TV ou jornal, por exemplo, é o veículo que informa qual o perfil do público, o tamanho da audiência e o valor da publicidade. O papel do anunciante é apenas negociar, pagar e fornecer a mídia a ser veiculada. Além disso, os resultados são estimados, pois é difícil rastrear quem realmente leu o anúncio no jornal e, principalmente, se essa pessoa se tornou um cliente.

Percebe a diferença em relação ao marketing digital? Sua empresa não precisa abandonar as estratégias offline, até porque a tendência é integrar os dois meios (vamos falar disso mais adiante). Mas agora você já começa a entender por que vale a pena investir mais em marketing digital.

Além disso, é importante ressaltar as vantagens do marketing digital para pequenos negócios. As grandes empresas, é claro, também se beneficiam das estratégias online, pois conseguem ampliar o alcance e o engajamento da marca com muita força. Não é por acaso que se formam verdadeiras legiões de fãs das grandes marcas na internet.

Porém, o marketing digital impactou mesmo na competitividade das pequenas empresas. A verba enxuta com que elas costumam contar, que antes não permitia que anunciassem nos veículos tradicionais, hoje possibilitam ocupar os mesmos espaços que os grandes. Elas podem estar lado a lado nos resultados do Google e no feed dos usuários no Facebook, por exemplo.

Com um orçamento não muito alto, você já consegue criar anúncios na web, adotar estratégias orgânicas eficientes, aproximar-se dos consumidores e conquistar um alcance muito maior que no marketing offline. Basta saber usar as ferramentas para segmentar o público e atingir aquelas pessoas que mais interessam ao seu negócio, sem desperdiçar os investimentos.

Mas é preciso ficar claro que, independentemente se você vai trabalhar com estratégias orgânicas ou pagas na internet (o ideal é integrar as duas!), há custos envolvidos que vão além da mídia. Afinal, você precisa de profissionais que entendam do assunto e não tenham parado no tempo quando o assunto é marketing.

A equipe envolvida no marketing digital pode ser interna — o que demanda boas contratações, treinamentos e atualização constante — ou terceirizada — o que exige cuidados na hora de contratar um parceiro. Vamos falar agora sobre as motivações das empresas para terceirizar o marketing digital da empresa.

A terceirização das atividades de marketing digital

Como o mundo do marketing está evoluindo muito rapidamente, as empresas cada vez mais tomam a decisão de realocar seus esforços a terceiros, normalmente uma agência de marketing digital capacitada para atender às suas demandas.

O conceito de terceirização do marketing, na realidade, não é novidade para as empresas, que já têm trabalhado por anos com as tradicionais agências de publicidade.

A diferença é a extensão das atividades que são terceirizadas hoje: desde o desenvolvimento do site até a gestão de mídias sociais, da produção de conteúdo ao e-mail marketing, da criação de anúncios à análise de dados.

As principais razões que levam uma empresa a terceirizar as atividades de marketing digital são as seguintes:

1. Falta de experiência e atualização do conhecimento

 

O marketing digital está em constante evolução com novas tecnologias e plataformas, atualizações dos algoritmos de busca e redes sociais surgindo a todo o momento. Manter-se atualizado é praticamente um emprego em tempo integral!

Porém, muitas empresas não têm a capacidade de fazer contratações tão qualificadas e específicas para cada área do marketing digital, nem de oferecer treinamentos para manter a atualização de uma equipe interna.

Uma agência terceirizada, por outro lado, respira marketing o tempo inteiro, pois essa é a sua atividade essencial. É papel dela ter uma equipe qualificada, com profissionais especializados, experiência no mercado e conhecimento atualizado.

Assim, o contratante não precisa mais se preocupar com isso — basta ter uma equipe enxuta de marketing (dependendo do tamanho do negócio, basta um só profissional ou o próprio gestor) para tratar com a agência.

2. Dedicação ao seu negócio central

 

Muitos empresários preferem dedicar seus recursos e esforços internos para a atividade-fim da empresa, que são as áreas essenciais para a sua existência. Não que o marketing não seja importante, mas para um restaurante, por exemplo, a atividade-fim é fornecer refeições aos clientes. Nesse caso, o marketing é uma atividade-meio, que pode ser terceirizada.

Dessa forma, os gestores conseguem se dedicar ao que é fundamental para o seu negócio. No exemplo do restaurante, eles vão passar a se dedicar à qualidade da comida, ao treinamento dos funcionários e à organização do estoque, por exemplo. A equipe terceirizada para o marketing é que vai se preocupar em como divulgar o cardápio, como atrair mais clientes e como interagir com eles nas redes sociais.

Isso não quer dizer, porém, que a empresa deva entregar todas as responsabilidades com o marketing e não se preocupar mais com isso. Ela vai contar com a dedicação, o conhecimento e a expertise de uma agência especializada, mas uma boa parceria resulta da sinergia entre as duas empresas. Isso significa que você também deve participar das ações.

É seu papel transmitir as informações necessárias, definir expectativas, delimitar objetivos claros e ter um plano para medir o progresso em relação às metas estabelecidas. Isso viabiliza o bom trabalho da agência, para gerar os resultados que você deseja.

3. Economia de dinheiro

 

Especialmente para empresas menores, a terceirização pode trazer uma vantagem financeira. O marketing digital requer habilidades diferentes, como em planejamento estratégico, design e criação, SEO, Facebook Ads, Google Ads (Google AdWords), automação de marketing, social media, entre outras.

Quem quer poupar dinheiro pode tentar contratar um estagiário ou freelancer para essas áreas. Mas dificilmente uma ou duas pessoas realizarão todos os trabalhos, de todas as áreas, com excelência e qualidade. E isso impactará (e muito) nos resultados obtidos através das campanhas e até na imagem que a sua empresa transmitirá ao público.


Mas dá também para formar uma equipe interna com todas essas habilidades — o que é extremamente caro. Pense bem quanto custaria ter inúmeros especialistas trabalhando exclusivamente para a sua empresa.

Já uma agência externa poderá fornecer todas essas habilidades de forma mais eficaz e a um custo muito menor (que pode ser negociado com um fee mensal fixo, por projetos pontuais ou por resultados), sem a necessidade de pagar horas extras ou incorrer em outras despesas trabalhistas.

Quanto as empresas investem em marketing digital?

Se você vai terceirizar o marketing digital ou investir em uma equipe interna, se vai trabalhar com estratégias orgânicas ou pagas, não importa: você vai precisar investir algum dinheiro nisso.

Não dá mais para fugir do marketing digital, que já está consolidado e só tende a crescer no futuro. O orçamento destinado a ele tem aumentado gradativamente à medida que as empresas tomam consciência da sua importância. Mas você ainda deve estar se perguntando: quanto isso vai custar?

Segundo dados da Gartner, as empresas investem, em média, 2,5% da receita anual em atividades de marketing digital. Entre as despesas, estão incluídos os custos de especialistas, softwares e serviços externos de marketing (agências, pesquisas, design, criação de site, produção de conteúdo para blog, mídias sociais, mobile marketing etc.).

A fatia do digital no mix de marketing

A pesquisa da Gartner também examinou os orçamentos globais de marketing (na prática, marketing tradicional e digital), que representam 10,4% da receita total das empresas, sendo que 2,5% dessa receita são dedicados ao marketing digital, como já dissemos.

É interessante notar que a parcela do orçamento digital está aumentando constantemente: em média, 9% a mais por ano, em comparação ao crescimento de 6% do orçamento tradicional.

A fatia cada vez maior do “bolo” a favor do marketing na web é um reflexo de uma importante mudança nos hábitos de compra dos consumidores, que está levando o mundo empresarial a se adaptar. Afinal, as empresas precisam estar onde os consumidores estão! Por isso, elas estão cada vez mais dando importância ao ambiente digital, não só porque ele é capaz de gerar resultados mensuráveis, mas também por oferecer um excelente custo-benefício.

A tendência, porém, é que cada vez mais o marketing se torne integrado, sem barreiras entre online e offline. O próprio consumidor não reconhece essa separação, pois ele migra de um meio a outro sem nem perceber: ele consulta preços no celular, confere as opções no shopping da cidade e compra produtos no e-commerce.

Se a jornada de compra está tão dispersa entre os canais online e offline, sua empresa também deve acompanhar essa tendência para melhorar a experiência do consumidor. Não basta, por exemplo, criar uma campanha de links patrocinados sem pensar no visual merchandising da loja física. Todas as ações precisam ser integradas, portanto você não deve olhar só para o orçamento digital, e sim para o orçamento do marketing como um todo.

Criação de conteúdo e publicidade digital: a maior parte do orçamento

A publicidade online ainda representa a maior fatia do marketing digital (12,5%), mas a produção e o gerenciamento de conteúdo (11,6% do orçamento) estão crescendo muito rapidamente, com a previsão excedendo, no curto prazo, os gastos com publicidade digital. A ênfase na produção de conteúdo é uma reação ao crescente ceticismo em relação à publicidade tradicional.

Tanto por meio do marketing tradicional quanto do digital, as empresas estão se conscientizando de que a maneira mais eficaz de engajar seu público é fornecer informações úteis que possam resolver problemas ou dar respostas às suas perguntas. Essa informação pode assumir várias formas de conteúdo: artigos de blog, e-books, white papers, vídeos, infográficos, webinars e muito mais.

Lembre-se da importância do Marketing de Conteúdo quando estabelecer o seu orçamento de marketing digital. Por mais que a publicidade online traga resultados mais rápidos, o conteúdo gera um retorno sustentável ao longo do tempo.

Afinal, quanto a sua empresa deve investir em marketing digital?

O que apresentamos acima são médias de mercado, que foram reveladas em uma pesquisa. Você pode considerar essas porcentagens para determinar quanto você deve investir em marketing digital.

Mas, na verdade, você precisa olhar mais para o seu próprio negócio (objetivos, porte, orçamento, recursos), o seu público (perfis, hábitos de consumo, meios de informação) e o seu mercado (setor, concorrentes).

Portanto, tendo as médias de mercado que apresentamos como referência, você deve avaliar agora as possibilidades e os objetivos da sua própria empresa. Vamos detalhar, agora, quais pontos você deve considerar para definir o seu orçamento de marketing digital:

Defina os objetivos que as estratégias digitais devem alcançar

É claro que o objetivo final da sua empresa é vender. Porém, para chegar a esse ponto, as estratégias digitais podem desempenhar diversos papéis e, entre eles, deve haver uma priorização. Então, pense o que você mais precisa hoje:

Para alcançar cada um desses objetivos, existem diferentes canais que você pode adotar. Então, essas definições é que vão apontar em quais estratégias a sua empresa deve investir. E, com isso, você já começa a ter uma ideia da necessidade de orçamento para o marketing digital.

Escolha os canais mais relevantes

A partir dos objetivos e estratégias traçados, você já consegue visualizar quais são os canais mais relevantes e qual será o orçamento para cada um deles. Nesse momento, analise todas as possibilidades:

  • Redes sociais;
  • E-mail marketing;
  • Links patrocinados;
  • Softwares de automação;
  • Criação de site responsivo;
  • Manutenção e gestão do blog;
  • SEO Marketing;
  • Mídia display;
  • Entre outros diversos canais.

Se você pretende contratar uma agência, faça esse levantamento junto com ela para ter as devidas orientações e delimitar o escopo de marketing digital. A partir disso, ela poderá elaborar uma proposta conforme as suas necessidades.

Mas se você pretende fazer tudo internamente, o orçamento deve cobrir não só os investimentos em mídia e em softwares, mas também da equipe. E a definição dos canais que serão utilizados é importante para contratar os profissionais certos, com as habilidades requeridas.

Mantenha o controle financeiro da empresa

Fazer planilhas de fluxo de caixa, demonstrativo de resultados, controle de vendas e margem de lucro não é a sua atividade preferida? Tudo bem, mas é bom ir se acostumando a olhar com atenção para os registros financeiros da sua empresa.

A partir deles, você consegue identificar o faturamento e lucratividade da empresa, a tendência de crescimento, queda ou estagnação, além de fazer projeções para os próximos meses e anos.

Assim, é possível perceber também se você pode ser um pouco mais ousado no orçamento, caso tenha boas margens de lucro ou a tendência seja aumentar as receitas. Ou, talvez, você deva ser mais comedido nos investimentos, para não prejudicar as operações. Se você exceder o orçamento mais do que pode, isso pode comprometer o capital de giro, que é essencial para manter as contas em dia.

Avalie o que já foi feito

Talvez você ainda não tenha um setor de marketing estruturado ou uma agência terceirizada. Mas possivelmente já investiu em um site, ações nas redes sociais, e-mail marketing ou até mesmo em contratações. Então, você já pode avaliar qual foi o retorno dessas ações. Quanto você gastou? Valeu a pena? Quais canais deram mais resultado?

Falando em termos financeiros, você deve calcular o retorno sobre o investimento (ROI) dessas ações. Isso significa entender quanto cada real investido trouxe de dinheiro para a sua empresa. Assim, dá para responder as perguntas acima e ter uma ideia mais precisa dos investimentos necessários para ter bons resultados.

Aliás, o ROI é uma métrica que você deve acompanhar sempre. Muitas vezes, você pode ficar feliz com o número de curtidas que uma foto recebeu no Instagram e com a quantidade de pessoas que leram seu e-mail. Mas o que importa mesmo é se isso trouxe retorno financeiro para a empresa — e é isso que o ROI revela.

Analise o momento do seu negócio

O momento do negócio também é determinante para avaliar o orçamento de marketing digital. De que adianta, por exemplo, você seguir a média de 2,5% do faturamento, se a sua empresa está entrando no mercado e precisa ser conhecida?

Essa é a hora em que as empresas mais devem investir em marketing, pois precisam de tração para aumentar o conhecimento da marca e atrair os primeiros clientes, que depois se tornam propagadores da marca. E, muitas vezes, empresas iniciantes alcançam boas margens de lucro, pois ainda têm operações enxutas, o que permite que o orçamento seja mais arrojado.

E quando a sua empresa passa por um momento de crise? É hora de cortar os gastos em marketing, certo? Não caia nessa armadilha. Em vez de cortar, é hora de pensar em otimizar: assim, os mesmos investimentos que você estava fazendo têm potencial para trazer melhores resultados. Portanto, você não precisa necessariamente gastar mais para ter mais retorno — se você focar em otimização, os investimentos se tornam mais eficientes.

Analise a competitividade do mercado

 

Outro fator importante que influencia no orçamento de marketing é o contexto do mercado. Em cenários mais competitivos, geralmente vemos verbas mais agressivas, já que é preciso disputar a atenção do consumidor com mais concorrentes. Se você for líder de um mercado assim, a dificuldade é maior ainda para manter a posição.

Mas estar em um mercado menos competitivo também não significa que você deva investir pouco em marketing digital. Aproveite que há menos concorrência e trabalhe para consolidar sua autoridade e engajar o público, de maneira que dificulte a chegada e o crescimento de novos entrantes.

Enfim, uma das grandes vantagens do marketing digital é poder mensurar tudo. Então, mesmo que você consiga determinar um orçamento para o marketing digital, não deixe de acompanhar o desempenho das ações. Com softwares como o Google Analytics, você pode monitorar todos os resultados e fazer ajustes para ter ainda mais retorno.

Vai que você percebe que links patrocinados estão valendo muito mais a pena que Facebook Ads? Você pode otimizar os anúncios a qualquer momento, realocar a verba e repensar as estratégias. E não fique engessado com o orçamento que foi definido inicialmente: se está dando mais retorno, invista mais nesse canal.

Finalmente, se você se sentir sobrecarregado, pode ser hora de pensar em terceirizar seu marketing com uma equipe especializada. Uma agência de marketing digital é uma ótima maneira de garantir que seu marketing seja feito com qualidade, no prazo e dentro do orçamento.

Se você não sabe por onde começar, entre em contato conosco, que nós daremos a melhor orientação para o seu negócio!

Gostou do conteúdo? Deixe o seu comentário!

avatar
  Inscreva-se!  
Notificação de